UFC 167 Card Completo

Vinte anos depois Rorion Gracie Gracie colocou oito de lutadores de diversas especialidades em um ringue octogonal e deu ao campeão o título do Ultimate Fighting Championship, não há dúvidas que o evento não só mudou, como evoluiu e tornou o mma um dos esportes mais populares do planeta. E para celebrar isso, no dia 16 de novembro (o primeiro foi no dia 13), no MGM Grand, em Las Vegas, é dia de uma das lutas mais esperadas dos últimos anos, no UFC 167.

E o combate em questão é, justamente, para ver com quem fica o cinturão da categoria que permanece há mais tempo sem
mudanças: os meio-médios e o “pragmático” George St. Pierre. Com 32 anos, e já cheio de experiência, o canadense então sairá de seu país para defender seu título depois de quatro lutas acima da fronteira dos Estados Unidos. E seus números não param de impressionar, já que com um card de 24 vitórias e apenas duas derrotas (invicto há 11), última vez que saiu do octógono sem o braço levantado foi em 2007, no UFC 69 (há muito, muito tempo…).

Banner UFC 167 Card Completo

St. Pierre então acabou levando o cinturão em 2008 e desde lá são oito defesas, o problema é que são, então, meia dúzia de decisões dos juízes em lutas tremendamente burocráticas, bem diferente dos últimos anos do barbudo que estará no outro corner. Sem perder desde 2010 (e com um cartel de 24-1 na carreira), Johny Hendricks chegará em Las Vegas com seis vitórias, mas com metade delas com nocautes logo no primeiro round.

Hendricks vem desde 2012 no topo dos desafiantes, mas teve que esperar St. Pierre ”resolver seus problemas” com Nate Diaz, o que o fez, enquanto isso, passar por cima do ex-campeão interino, Carlos Condit. E se isso tudo já faz o UFC ser imperdível, o resto do card só eleve mais ainda essas expectativas.

E para começo de conversa, no co-main event, dois dos mais falastrões lutadores do UFC entram no ringue. De um lado Rashad “Sugar” Evans, que adora lembrar a todos “o quanto é bom”, que, mesmo assim, verdade seja dita, nem chega pero de seu adversário nessa noite, o “gangster” Chael Sonnen. Uma luta que deve garantir o espetáculo, mas que significa pouco para a categoria (ainda que o primeiro seja o #4 e o outro #7 entre os meio-pesados), principalmente, poir Evans ainda não conseguiu se recuperara em um sequencia boa desde perdeu o título para Lyoto Machida em 2009 e, em segundo lugar, pois Sonnen já deve estar com a cabeça na terceira temporada do TUF Brasil, onde será um dos treinadores, e enfrentará (finalmente) Wanderlei Silva, que comandará a outra equipe.

Evans x Sonnen

Mas como o card principal promete mesmo entrar para história na hora de celebrar os 20 anos de evento, a terceira luta da noite ainda conta com umas das esperanças da atualidade, o canadense de apenas 24 anos, Rory MacDonald, que já é o terceiro desafiante do ranking e chega até o UFC 167 com apenas uma derrota em 15 vitórias na carreira (no evento, são cinco sucessos). Do outro lado, quem entra para acabar com essa sequencia é Robbie Lawler, número 10 entre os meio-médios, vindo do Strikeforce, mas ainda sem conseguir impor uma sequencia muito interessante (desde 2009 são cinco vitórias e o mesmo número de derrotas).

E ainda entre as lutas principais, uma das “ex-maiores promessas” do UFC, Josh Koscheck, enfrenta Tyron Woodley, com o primeiro tentando voltar a ser lembrado entre os meio-médios e o segundo tentando emplacar a boa fase que teve no Strikeforce (7-1) agora no UFC, mas vindo apenas de uma vitória e uma derrota.

UFC 167 Card Preliminar

E sem esquecer das lutas que abrem a noite de aniversário, o UFC 167 ainda chega com algumas atrações que não devem ser perdidas. De cara, a presença do brasileiro Thales Leite, vindo de uma ótima fase com quatro vitórias, sendo uma delas já no Ultimate desde que voltou para o evento (lutou nele entre 2006 e 2008). O brasileiro enfrentará um daqueles “operários padrões” do UFC, Ed Herman, lutando desde 2007 no octógono, sem muito destaque, mas dessa vez chegando de uma Luta da Noite em sua última vitória contra Trevor Smith.

Uma outra curiosidade do card preliminar é a presença de um tal Sergio Pettis, que parece uma versão mini do atual campeão dos leves, Anthony Pettis, já que se trata de seu próprio irmão que, com apenas 20 anos de idade, estreia nos galos UFC com um cartel invicto de nove vitórias.

UFC 167 Card Completo

Card Principal

(meio-médios) (C) Georges St-Pierre (Can) vs. (#1) Johny Hendricks (EUA)
VENCEDOR (decisão) – Georges St-Pierre LUTA DA NOITE
(meio-pesados) (#4) Rashad Evans (EUA) vs. (#7) Chael Sonnen (EUA)
VENCEDOR (nocaute 1° round) – Rashad Evans
(meio-médios) (#3) Rory MacDonald (Can) vs. (#10) Robbie Lawler (EUA)
VENCEDOR (decisão) – Robbie Lawler
(meio-médios) Josh Koscheck (EUA) vs. Tyron Woodley (EUA)
VENCEDOR (nocaute 1° round) – Tyron Woodley NOCAUTE DA NOITE
(moscas) (#7) Tim Elliott (EUA) vs. Ali Bagautinov (Rus)
VENCEDOR (decisão) – Ali Bugautinov

Card Preliminar

(leves) (#10) Donald Cerrone (EUA) vs. Evan Dunham (EUA)
VENCEDOR (finalziação 2° round) – Donald Cerrone FINALIZAÇÃO DA NOITE
(médios) Ed Herman (EUA) vs. Thales Leites (Bra)
VENCEDOR (decisão) – Thales Leites
(meio-médios) Brian Ebersole (EUA) vs. Rick Story (EUA)
VENCEDOR (decisão) – Rick Story
(galos) Erik Perez (Mex) vs. Edwin Figueroa (EUA)
VENCEDOR (decisão) – Erik Perez
(meio-médios) Jason High (EUA) vs. Anthony Lapsley (EUA)
VENCEDOR (decisão) – Jason High
(galos) Vaughan Lee (Ing) vs. Sergio Pettis (EUA)
VENCEDOR (decisão) – Sergio Pettis
(meio-pesados) Gian Villante (EUA) vs. Cody Donovan (EUA)
VENCEDOR (nocaute 2° round) – Gian Villante

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>